A carta aberta do Lopetegui ao Pai Natal
A carta aberta do Lopetegui ao Pai Natal

Hola querido Pai Natal!

Penso ser esta a primeira vez que te escrevo, talvez quando era pequenino tenha feito um desenho na Escola ou algo parecido, mas não tenho a certeza.

Para começar, obrigado por me estares a ler, acho que é uma grande oportunidade, e uma experiência maravilhosa que nunca vou esquecer. O ano que caminha para o fim, foi árduo e exigente a todos os níveis. Saí da seleção espanhola e depois do Real Madrid, sem saber como. Aliás, ainda hoje de noite sinto suores frios, mas também saudade dos lanches que o Florentino Pérez parabenizava-me no final de cada jogo. Era um encanto. 

Apesar disso, agradeço a oportunidade que me foi dada. Agora, vou ocupando o tempo com aulas de boxe e um baralho de cartas, onde posso fazer rotações e outros truques que aprendi a ver nos programas do Luís de Matos. Estou a ponderar criar um canal de Youtube, para mostrar esta minha habilidade ao mundo. Não me consegues arranjas o número de telemóvel ou o Skype do Wuant, Pai Natal? Dava-me imenso jeito umas dicas de quem sabe andar nisto… 

Gostava também de pedir um clube para treinar já a partir de 2019. É possível? Começo a sentir saudades do cheiro da relva, e de levantar cedo para não ter de aturar a minha mulher que me obriga a lavar a louça depois das refeições. Aquela mulher tem mais mau feitio que o Sergio Ramos em dia de jogo. 

Tenho ouvido boatos que posso ir para a Roma. Mas para Papas já me basta aquelas que dou aos meus sobrinhos. E há uma coisa que aprendi em Portugal: em Roma sê romano. É o título de um livro da Ana Maria Magalhães, mas também um ditado popular. E sabes, eu não estou para isso. Em Itália quem manda naquilo já não é a máfia mas sim, o Ronaldo. Confesso, a ti, que ninguém nos lê, ainda não tenho idade para usar fraldas. 

Um abraço e mucha illusion!

Do sempre teu,

Lopetegui

Total
567
Partilhas