O Futebol Clube Paços de Ferreira é um clube de futebol português sediado em Paços de Ferreira, a capital do móvel em Portugal.

Com origens na década de 30, quando a modalidade começou a ser praticada pelo Sport Club Pacense, coletividade sediada em Meixomil, uma das freguesias do concelho.

Foram duas décadas de futebol, mas sem expressão oficial, até que uma reorganização competitiva e o aparecimento do Campo da Cavada, motivou a fundação – em 5 de Abril de 1950 – do Futebol Clube Vasco da Gama, coletividade que está na génese do atual F. C. Paços de Ferreira, designação que o Clube passou a utilizar no começo da temporada 1961/62.

A atual casa dos Castores, o Estádio Capital do Móvel

Falamos de um clube que conta com mais de 20 participações na Primeira Divisão Nacional. Onde conquistou um terceiro lugar em 2012/13.

Foi finalista da Taça de Portugal em 2008/09 e da Taça da Liga em 2010/11.

Participou em 2013 na Liga dos Campeões e por três ocasiões na Liga Europa (2007/08, 2009/10 e 2013/14).

Neste artigo iremos lembrar, algumas figuras – treinadores e jogadores – que vestiram a camisola deste clube que já se tornou histórico em Portugal.

José Mota

Foi jogador e treinador deste clube

Jogava na posição de defesa jogador e fez cerca de 168 jogos pelos pacenses entre 1987 e 1996.

Nesse mesmo ano, muda-se para de treinador adjunto para assumir as funções de técnico principal a partir da segunda metade da época 1999/2000. Tendo ficado até 2008.

Conquistou dois campeonatos da 2ª Liga.

Paulo Fonseca

Duas vezes nos Castores

A primeira passagem aconteceu na época 2012/13, onde conquistou a melhor classificação do clube no principal escalão do futebol nacional – o 3º lugar.

Na época seguinte foi treinar o FC Porto, onde foi feliz e regressou para conquistar o 8º posto em 2014/15.

Pedro

Defendeu as redes do emblema da capital do móvel durante 24 anos

Desde que começou a jogar futebol nos infantis até ao encerramento da carreira, o guarda-redes Pedro passou 24 anos seguidos na Mata Real.

Participou em quase 300 jogos, o que faz dele o segundo futebolista com mais encontros com a camisola pacense em toda a história

Foi campeão da 2 Liga em 1999/2000 e 2004/05, com um total de 120 encontros na 1ª divisão.ga e sofreu 162 golos.

Adalberto

Adalberto Aqui num lance com Sokota

Eterno capitão é o futebolista com mais jogos pelo clube em toda a história.

Esteve nas 3 primeiras subidas à 1ª Liga dos pacenses, em 1990/91, 1999/2000 e 2004/05.

Em 143 jogos no primeiro escalão, foi titular em 126 e apontou um único golo, mas que valeu por muitos.

Diogo Jota

Um dos maiores talentos do nosso futebol jogou os Castores

Atualmente no Liverpool, Diogo Jota completou a formação neste clube que veste de amarelo e verde que foi iniciada no Gondomar.

Jogou duas temporadas na equipa principal, onde fez 47 jogos e marcou 18 golos.

Carlos Carneiro

Atualmente tem as funções de diretor desportivo do clube

Formado nos pacenses, este avançado fez 208 jogos na equipa principal. Tendo marcado 24 golos.

Ricardo

Antunes

Este defesa central, que até começou a carreira no lado direito, participou em 247 jogos dos castores entre 2008 e 1018.

Balançou as redes contrárias em 11 ocasiões.

Paulo Sousa

Em 2001 chegou à Mata Real, um médio defensivo que jogou cerca de 10 anos.

Participou em mais de 200 jogos e há o registo de 4 golos marcados.

Caetano

Recentemente pendurou as chuteiras aos 29 anos para se dedicar aos negócios da família.

Passou pela formação dos dragões, mas foi na Mata Real que se estreou como profissional. Por lá ficou entre 2010 e 2013, tendo realizado quase 90 jogos e marcado 5 golos.

Chegou a ser apontado como uma das maiores esperanças do futebol nacional este jogador que jogava nas chamadas 3 posições do ataque.

Vocês já sabem que nós aqui na bet.pt adoramos histórias, em breve haverá uma segunda-parte sobre outras figuras do Paços de Ferreira.