Tivemos a olhar para os planteis das 32 seleções que compõem o Mundial Rússia 2018, e fizemos uma lista de jogadores estrangeiros “made in Portugal”, ou seja que jogaram no nosso país pelo menos metade da época que findou. E dizemos metade porque temos o caso de Layun, ligado contratualmente ao FC Porto, mas que na reabertura do mercado partiu para o Sevilha, da Liga espanhola, por empréstimo, com o objetivo de ter tempo de jogo e assim ser convocado para representar a seleção do México. Vejam esta lista de jogadores feita pela bet.pt.

Eis os jogadores que estiveram na época 2017/2018 em Portugal

 Amir, Irão, Marítimo  

O guarda-redes do Marítimo chega ao Mundial depois de uma época em que nem sempre foi titular, apesar de um final de época vistoso nos insulares. Carlos Queiroz confiou e chamou-o. Aliás, foi pelas mãos do treinador português que Amir fez a usa primeira internacionalização num jogo diante do Usbequistão.

Maxi Pereira, Uruguai, FC Porto

O lateral direito apesar de não ter sido titular no FC Porto, foi um jogador importante para o título que os dragões conquistaram. A sua experiência será importante para o Uruguai.

Coates, Uruguai, Spoting

Titular no Sporting, Coates chega ao mundial com confiança. Apesar de não ter praticamente nenhuma hipótese de ser titular o selecionador uruguaio tem aqui uma boa opção para lançar quando precisar.

Salvio, Argentina, Benfica

Numa época de altos e baixos no Benfica, o extremo chega a este mundial para jogar na posição de defesa direito da Argentina. Será que se sairá bem neste novo papel?

Acuña, Argentina, Sporting

Chega ao Mundial num bom momento de forma, a sua polivalência lapeada por Jorge Jesus pode ter um peso importante nas decisões de Sampaoli.

Herrera, México, FC Porto

O capitão do FC Porto, Herrera chega ao Mundial com a moral depois do título de campeão no campeonato português, mas também de cabeça fria depois de ter resolvido “a novela mexicana” com mulher. Não esquecer que num das folgas da preparação para o Rússia 2018, os internacionais mexicanos foram apanhados numa festa com várias mulheres…que afinal eram familiares não sabemos de quem, e afinal era tudo uma forma de fomentar o espírito de grupo…

Corona, México, FC Porto

Apesar do título de campeão conquistado com a camisola dos dragões, o extremo mexicano não teve uma grande época. Apesar disso, chega ao Campeonato do Mundo com fortes hipóteses de jogar.

 Layún, México, FC Porto

Saiu em janeiro para o Sevilha, a fim de ganhar os minutos de jogo que precisava e que no FC Porto não tinha. E em boa hora o fez porque chega ao Mundial com as portas da titularidade escancaradas.

Raúl Jimenez, Mexico, Benfica

Apesar de não ter mostrado dotes de goleador nato no Benfica, o camisola 9 do Mexico chega ao Mundial em alta depois de já ter firmado um contrato com o Wolves – que esta época ascendeu à Premier League. Este negócio envolve uma primeira época de empréstimo ao emblema inglês e depois logo se verá, mas dizem os entendidos que a transferência pode chegar aos 41 Milhões de euros.

Bryan Ruiz, Costa Rica, Sporting

Recuperado, meio da época, por Jorge Jesus no Sporting, o médio atacante da Costa Rica será titular indiscutível neste Mundial da Rússia.

Hurtado, Peru, Vitória de Guimarães

Titular no Vitória de Guimarães, este médio ofensivo de 27 anos e com larga experiência pode ser um dos trunfos do Peru para fazer uma gracinha na Rússia.

Seferovic, Suíça, Benfica

Chega à Rússia como uma incógnita! O avançado suíço foi perdendo o protagonismo no Benfica ao longo da época…e com o contato com o golo também.

Zivkovic, Sérvia, Benfica

Este Mundial poderá servir de trampolim para outros voos. Apesar de não ter ganho títulos esta época pelo Benfica, a época correu-lhe de feição e já tem alguns gigantes europeus a observa-lo.

Etebo, Nigéria, Feirense

É o senhor 7.2 Milhões. Este foi o valor que o Stoke City pagou ao Feirense pelos préstimos do avançado nigeriano. Uma quantia recorde para os lados de Santa Maria da Feira dado que o orçamento da equipa era pouco mais do que metade deste valor de transferência. Vamos ver como corre o Mundial.