9 tipos de adeptos de futebol

Bora lá falar de adeptos de futebol e os diferentes tipos que há

Após vários anos de estudo que incluíram a compra de vários sofás, o uso e abuso de esplanadas avulso. Houve ainda lugar a caracóis e bifanas devoradas bem como noites mal dormidas.

Chegámos então à conclusão que existem nada mais, nada menos do que 9 tipos de adeptos.

Estamos cansados mas felizes em mostrar este verdadeiro estudo, que era um escândalo ainda não ter sido feito nada igual no nosso país.

A bet.pt orgulha-se, mais uma vez, em mostrar a tudo e a todos que está na vanguarda dos descobrimentos irrelevantes sobre tudo e mais alguma coisa. Um orgulho!

Mas vamos ao que interessa.

A pergunta que colocamos é: qual destes tipos de adeptos de futebol és tu?

Eis os 9 tipos de adeptos

Vê se encaixas em algum destes perfis ou conheces algum amigo assim.

Treinador de Bancada

É aquele fulano que grita e se cospe todo quando a sua equipa joga.

Não quer saber das táticas nem das estratégias, o que interessa é se a equipa está próxima da baliza adversária.

Desespera pelo golo. E para ele, um pinheiro tem de ter mais sucesso nos golos que o Zézé Camarinha a engatar mulheres no Algarve.

O Pessimista

Até podíamos dizer que é a personificação daquele tipo de adepto que apoia aqueles clubes que quase nunca ganham nada, mas não vamos por aí.

Este adepto é alguém que não tem confiança nenhuma na equipa e sente saudades da “velha guarda” porque “naquele tempo é que era”.

Antes dos jogos toma um xanax, benze-se repetidamente até ficar sem impressões digitais para no caso das coisas correrem mal na sua vida poder sempre assaltar um banco no dia seguinte, e assim cometer o crime perfeito (não façam isso, pela vossa saúde, estamos só a brincar!).

Aquele Fervoroso

É a antítese do anterior, mas com a agravante de que com o tempo se torna o “colas” ou o “chato”.

Tem uma confiança cega na sua equipa, treinador, presidente e segue tudo e todos nas redes sociais.

Partilha tudo o que há a partilhar, e é gajo para enviar mensagens até às altas horas da noite a fim de obter a atenção dos seus ídolos.

A título de curiosidade. É menino para chegar aos 40 anos e ainda viver com os pais e usar uma barba cortada a régua e esquadro, como o Paulo Fonseca.

O Stalker

É o nível acima do anterior. Com a agravante de saber onde os jogadores, equipa técnica e dirigentes moram.

É preciso ter cuidado porque ao mínimo detalhe lá está ele pedir uma selfie para a rubrica “tu queres é fama” do Fama Show da SIC ou enviar e-mails para a CMTV. O Rui Pedro Braz é um ídolo para este individuo.

Bipolar

Não, não vou falar da maior parte das raparigas que nos rodeiam (não levem a mal capazes, é só uma piada!).

Estão a ver aquele adepto que ao mínimo passe mal feito, começa a injuriar à grande mas se o jogador marca no minuto seguinte é capaz de dizer que o atleta em causa é melhor que o Ronaldo? Estão a ver?

Pois. É fácil encontrar este sujeito, pois está sempre na tasca, café ou no sports bar mais próximo com uma “camisola old school” toda suja e com as pontas dos dedos forradas com cheetos.

Paraquedista

Não sabe nada ou muito pouco de futebol, mas aparece para ver a bola pelo convívio e pela cerveja de borla.

Sim. Porque há sempre alguém que não paga quando o tasco não tem pré-pagamento!

Drulovic para ele é uma marca de esquentadores.

Luís Freitas Lobo ou “Louco”

É aquele tipo de adepto que sabe tudo sobre todas as equipas, treinadores e até dirigentes.

Já completou a caderneta de cromos da Panini antes mesmo dela ter sido posta à venda. Tem os livros e as paredes de casa forradas com recortes de jornal.

Partilha a opinião que o cabelo do Paulo Madeira é mais bonito do que o do Rui Bandeira, e não acha piada nenhuma ao Gabriel Alves.

Tem ainda mais dossiers que o Pedro Guerra e um fraquinho pela jornalista Andreia Sofia Matos.

O indiferente

Quem não conhece aquele gajo que percebe imenso de futebol mas considera ter uma maturidade superior à dos que o rodeia?

Todos nós conhecemos. E aliás, já estamos a pensar num depois de ler isto.

Trata-se daquele adepto que ri-se dos comentários dos amigos e vê o futebol como um passatempo.

Não leva nada disto a sério.

Quando a sua equipa perde um jogo usa sempre o mesmo comentário com o qual classificou a prestação de Portugal no último Eurovisão.

“O importante é participar!”.

O Guardiola de Moscavide (ou de outra qualquer localidade)

Trata-se de um pensador doidivanas por futebol.

Tem a ambição de ser treinador embora o melhor que consiga é a participação num Realty Show.

Falta de tempo é a desculpa dada para não fazer o curso. E depois queixa-se?

Guarda com carinho uma selfie tirada com o ex-treinador do Arouca, Jorge Gabriel com a hashtag “#deusnocomando”.

Partilhem nas redes sociais da bet.pt qual é o tipo de adeptos que vocês são.